O livro do profeta Isaías

O nome Isaías quer dizer:(YHWH) “O Senhor é a Salvação”.
Filho de Amóz, marido de uma profetisa pai de dois filhos que deveriam ser “sinais” para a nação. (Is 1:1; 8:3,18).
As tradições judaicas indicam que ele era primo do rei Uzias e foi serrado ao meio pelo iníquo rei Manassés.
Escrito entre 740-680 a.C aproximadamente, Isaías profetizou durante 60 anos, desde antes da morte de Uzias (740 a.C) até algum tempo depois da morte de Senaqueribe (681 a.C). (Is 1:1;6:1; 37:38).
Os muitos objetivos de Isaías podem ser resumidos em dois, que se relacionam com os seguintes títulos: “O Santo de Israel”e o “Sofrimento Vicário do Servo do Senhor”.
1) Admoestar a nação de eminente julgamento devido a idolatria e as alianças seculares.
O interlúdio histórico (Is 36:39) descreve o cumprimento da invasão da Assíria e a previsão de um cativeiro posterior pela Babilônia O “Santo de Israel” exigia santidade do seu povo.
2) Lembrar a nação o programa divino de libertação, especificamente o seu programa redentor através do Messias, que primeiro viria como o Servo Sofredor e, mais tarde, como Governador de toda a terra (Is 52:13; 53:12).
Esses propósitos duplos complementam o tema do Livro: “A Salvação vem do Senhor, não de ídolos ou alianças seculares.”
Nenhum livro do Antigo Testamento é tão integralmente messiânico como Isaías:
Vejamos algumas profecias…
1)Ser genuinamente humano, nascido de mulher(Is 7:14; 9:6; 53:2)
2)Ser nascido virginalmente, por concepção sobrenatural (Is 7:14)
3)Ser Deus em carne humana (Is 9:6)
4)Ser o filho de David (Is 9:7;11:1,10)
5)Ser Jeová (YHWH), o criador de todas as coisas (Is 44:24; 45:11-12)
6)Ser humilde e sem atrativos (Is 7:14-15; 53:2-3)
7)Ser manso, não barulhento nem rude (Is 40:11; 42:2-3)
8)Ser justo em todas as suas ações (Is9:7; 11:5; 32:1)
9)Ser bondoso para com os fracos e aflitos (Is 61:1)
10)Ser irado e vingativo para com os perversos e impenitentes (Is 11:2-4; 61:1)
11)Ser apresentado por um precursor no deserto (Is 40:3)
12)Ser ungido para operar com o Poder do Espírito Santo (Is 11:2-4; 61:1)
13)Pregar e aconselhar como profeta (Is 11:2-4)
14)Realizar muitos milagres (Is 35:4-6)
15)Ser desacreditado pela sua própria geração (Is 53:1)
16)Morrer com os perversos e ser enterrado com os ricos (53:9)
17)Ser traspassado e moído pelas nossas iniquidades (Is53:5)
18)Receber sobre si as iniquidades de todas as pessoas por ordem de Deus. (Is 53:6)
19)Ser o vencedor da morte (Is 25:8)
20)Esmagar com fúria os perversos na Segunda vinda (34:2-9; 63:1-6)
21)Ser o rei de Israel (9:7; 44:6)
22)Reinar, como o “Senhor dos Exércitos,” no monte Sião e em Jerusalém (Is 24:23)
Irmãos, quase todas cumpridas as profecias do profeta Isaías, falta muito pouco para que o Senhor Jesus volte para que seja cumpridas cabalmente o restante que falta!
Vem Senhor Jesus… a tua igreja te espera!

Hildebrando Trancoso

Não desfaleça o vosso coração, o sol voltará a brilhar!

A noite sempre com aparência triste, sem luz, trevosa nos extremos como um manto negro sobre sua vida, muitas vezes lança sombras sobre você.
A escuridão que inunda seu ser é mais densa do que você esperava.
Muitas vezes fica aflito (a) , a madrugada se aproxima e você não consegue dormir.
É certo que vem o medo de dormir e acordar se deparando com a mesma realidade: dura, inflexível, sofredora e angustiante.
Quero te encorajar nesta hora com as promessas da Palavra de Deus.
A Bíblia diz que Deus renova suas misericórdias toda manhã!
Por isso eu profetizo em nome do Senhor Jesus, que amanhã será um dia novo na sua vida.
A negritude da noite será dissipada com a luz do sol, e novos desafios e oportunidades surgirão em seu viver.
Espere em Deus!

O que a Bíblia fala sobre a mulher liderando um país?

O que a Bíblia fala sobre a mulher liderando um país?  Pastor comenta A Bíblia permite que a mulher governe um país?

O reverendo presbiteriano Solano Portela foi questionado se é biblicamente aceitável que uma mulher lidere em um cargo governamental como prefeita, governadora ou presidente.

Na resposta o pastor da Igreja Presbiteriana de Santo Amaro comenta que em sua visão a Bíblia recomenda que o homem esteja acima da mulher apenas no governo do lar e da igreja.

“Em minha opinião, há uma diferença entre se considerar, ou eleger, uma mulher para um cargo civil e uma mulher para um cargo eclesiástico”, escreveu no blog “O Tempora! O Mores” que ele assina ao lado de outros dois reverendos: Mauro Meister e Augustus Nicodemus Lopes.

Portela citou alguns trechos da Bíblia onde encontramos a base para a liderança masculina dentro da igreja e da família como em 1 Pedro 3.7 onde o homem é indicado a proteger a mulher que é a “parte mais frágil”.

“No lar, a mulher tem o papel diferente e nobre de auxiliá-lo no na criação dos filhos e na organização da casa e da vida”, ensinou o reverendo citando Provérbios 31.

Ainda falando sobre a liderança no lar, o pastor deixa claro que o homem não deve ser autoritário. “Se ele confunde liderança com pressão, autoritarismo, falta de consideração, ausência de benevolência e amor, está em pecado e precisa se arrepender e aprender na Palavra de Deus qual o seu papel e qual a postura que agrada a Deus (Efésios 5.25).”

Assim como no lar, os homens também são orientados pela Bíblia a serem líderes na igreja. “Essas duas esferas (lar e igreja) são entrelaçadas, quando Paulo ensina que o campo de provas para que homens sejam colocados como autoridades eclesiásticas, é exatamente a postura de liderança que têm no lar (o texto de 1 Timóteo 3.5 diz: ‘se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?’)”, afirma.

O ensinamento é que as mulheres auxiliem na administração da igreja, mas nunca colocadas como anciãos, presbíteros e diáconos que são cargos para homens, segundo o entendimento da Igreja Presbiteriana do Brasil.

“Quaisquer outros argumentos que subvertam essa ordem de liderança, e muitos evangélicos os abraçam, apelam à sociologia, ao ‘desenvolvimento’ do pensar, ou a outras razões; mas se formos à Bíblia é essa diretriz que encontraremos.”

Na política não há regras bíblicas que condenem a liderança de uma mulher, muito pelo contrário. Solano Portela citou a história de Débora que liderou o povo de Israel. “No entanto, é bom que fique claro que quando as mulheres assumem papel forte na liderança, isso ocorre para a vergonha dos homens. Demonstra uma falta de líderes no meio do povo”, pontua.

O livro de Juízes, mais precisamente no capítulo 4, Débora diz que o trabalho de liderança não era dela, mas de Baraque que estaria se isentando da responsabilidade.

Diante da explicação, Solano Portela diz que não vê como pecado votar em uma mulher para o cargo político, tão pouco acredita que tal mulher será condenada por Deus.

“Com essas palavras, não estou endossando ninguém como candidata ideal. Expresso, apenas, o meu entendimento bíblico, em uma conjuntura (2014) que temos como concorrentes principais ao posto maior do nosso governo – à presidência da república – duas mulheres e um homem, suscitando dúvidas quanto qual deve ser a postura dos evangélicos que procuram pautar suas convicções e ações pelas diretrizes da Palavra de Deus.”

editado por mensagem gospel.net

Culto na Assembleia de Deus do Brás vira comício e tem até “pesquisa eleitoral”

 

Culto na Assembleia de Deus do Brás vira comício e tem até “pesquisa eleitoral” Foto: ADBrás / Reprodução

O portal Terra denunciou que no último domingo, antes do culto na Assembleia de Deus do Brás – Ministério Madureira (ADBrás), em São Paulo, membros da igreja faziam abertamente campanha.

Dentro do templo, uma funcionária apresentava um formulário e realizava uma espécie de “pesquisa eleitoral”, com a justificativa de “saber como está o desempenho do pastor aqui da casa”. No caso, o candidato é o pastor Cezar Freire (Cezinha), que está concorrendo a deputado estadual pelo DEM.

As cerca de 5 mil pessoas que foram ao culto receberam uma espécie de cartão-postal assinado pelo pastor Samuel Ferreira, presidente da ADBrás, e sua esposa, pastora Keila Ferreira. A mensagem era clara: “O Cezar hoje é projeto de Deus e de nossa comunidade e precisamos dele na Assembleia Legislativa de São Paulo”. Trazia ainda o nome e o número do candidato. O material pedia ainda votos para o deputado federal Jorge Tadeu (DEM), que deseja a reeleição.

“Apresento-lhe também nosso irmão Jorge Tadeu, para deputado federal. Com ele em Brasília teremos a certeza da defesa e luta pelos nossos ideais”. A mensagem enfatizava: “Peço a você que nos ajude agora com seu voto e sua influência junto aos seus familiares, amigos e conhecidos para conseguirmos mais votos”.

Segundo o portal Terra, a pesquisa informal de intenção de voto não teria problema do ponto de vista legal. Mas a prática de distribuição de material dentro do templo configura crime eleitoral, pois a legislação proíbe “propaganda de qualquer natureza” em locais “de uso comum” (por exemplo: estádios de futebol, bares, restaurantes, cinemas e igrejas).  A multa prevista é entre R$ 2 mil e R$ 8 mil.

“O pastor não pode colocar a igreja a serviço da campanha eleitoral de ninguém. Quem está sujeito à multa, neste caso, é o pastor. Se ficar comprovado que os candidatos tinham conhecimento, todos devem pagar”, afirmou o advogado Arthur Rollo à reportagem.

Contudo, durante o culto o pastor Samuel Ferreira apresentou aos fiéis “um cara muito simpático, de uma família tradicional, filho de um desembargador do Tribunal de Justiça, que ajuda a igreja em momentos de dificuldade”. Apresentou então Guilherme Sartori e pede que os presentes agradeçam a Deus e orem pela família, além de gritarem em uníssono: “Guilherme Sartori”.

Contudo, não revelaram abertamente que Guilherme Sartori é candidato a deputado federal pelo PTB. Em dado momento, Guilherme recebe o microfone e afirma estar à disposição da igreja e dos fiéis.

Procurado pelo Terra, defende-se: “Ele (pastor) é meu amigo, fui apresentado como amigo. Sou uma pessoa boa, que quer ajudar as pessoas, ajudar o País. Não tem constrangimento nenhum… Não pedi voto, não fiz panfletagem. Isso é antiético, não se pode fazer isso (na igreja). Como eu sou jovem, tenho que ir (ao culto) para fazer o meu nome ser conhecido. A gente é muito ético. Fica difícil concorrer com esses candidatos que têm muito dinheiro”, justifica.

Arthur Rollo explica que essa prática “não é vedada, mas antiética”.  “É claro que fazem isso com o objetivo de conseguir votos. Então não configura ilícito do ponto de vista eleitoral, mas, do ponto de vista ético, é absolutamente condenável. E do ponto de vista religioso também”.

Segundo o Terra, a Assembleia de Deus e pastor Cezinha foram procurados mas não se manifestaram. A assessoria de Jorge Tadeu informa que o deputado “desconhece qualquer prática de propaganda eleitoral irregular em sua campanha”, e que “tomará as providências cabíveis” caso encontre irregularidades.

População de Israel atinge “marca profética”

 

População de Israel atinge “marca profética” População de Israel atinge “marca profética”

 

  •  

Os judeus de todo mundo comemoram o Rosh Hashaná, o Ano Novo do calendário judaico, na virada do dia 24 para 25 de setembro. A chegada do ano 5775 traz um número considerado profético. A população de Israel chegou a 9 milhões, afirma o relatório da Autoridade da População e Imigração.

Apenas o crescimento demográfico natural não possibilitaria isso. No último ano nasceram 176.230 bebês em Israel. Somente este ano cerca de 25.000 judeus imigraram para Israel vindos de diferentes partes do mundo.

Destaque para os que imigraram da França e da Ucrânia, onde o aumento do antissemitismo e a guerra, respectivamente, contribuíram para o êxodo. Pela primeira vez, mais de seis milhões de judeus vivem no Estado de Israel desde 1948, quando ocorreu o seu “renascimento”.

Os outros três milhões são de muçulmanos e cristãos. Quase metade dos árabes-israelenses moram em comunidades próprias nos territórios palestinos (Cisjordânia e Gaza). Atualmente Nazaré é a maior cidade árabe do país. Em Jerusalém, vivem cerca de 200 mil muçulmanos, ou seja, 33% da população da cidade. A minoria cristã (2%) está espalhada por todo o país.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que o índice populacional de Israel é uma evidência de sua vitória sobre o Holocausto e aqueles que tentaram destruir o povo judeu através dos tempos. “Pela primeira vez na história do Estado de Israel, mais de seis milhões de judeus vivem aqui. Este número tem um grande significado à luz da história do nosso povo no século anterior e no atual”, disse Netanyahu.

Para vários ministérios que estudam profecias, a migração é o cumprimento das promessas bíblicas. Em especial, citam Ezequiel 36: 24: “‘Pois eu os tirarei das nações, os ajuntarei do meio de todas as terras e os trarei de volta para a sua própria terra”. Com informações de CBN

editado por mensagemgospel.net